o preço

Surpreendido em flagrante delito
de dissipação física radical
(a que chamava, como os autores arcaicos,
“suicídio”), Ernesto Ramos advertiu
que só existiria se lhe pagassem para isso
(cf. Joel de Castro, Anacronismo e
Relutância nas Sociedades Pós-Desenvolvidas
,
Porto, Centauro)


autor anónimo, Bardamerda
edição &etc

~ por salamandrine em Março 19, 2009.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: