A bem dizer

O céu desembaraça-se do sangue, espalha-nos
agora a solidão ervas nos rostos.

O mar vai pelos ares.
Não há, a bem dizer, forma
nenhuma de o coser com a esperança.

~ por salamandrine em Agosto 14, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: