A um Trovador

Do outro lado do chão, raízes mergulharam
em tua boca cheia do recolhido canto.

Vozes de indignação e de alerta
enrolam-se já sob a língua
que um aprazimento acomoda.

(Da cabana ao castelo, vou
nos tirantes da minha pele,
como ias tu, lajeando as sílabas).

Copistas reproduzem o teu sonho,
e, no seu revérbero, os filhos passam,
de mãos dadas, além do arco-íris.

Para trás, o céu de que a humidade escorre
sobre os ossos ilegíveis.


Sebastião Alba
A Noite Dividida

Anúncios

~ por salamandrine em Agosto 15, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: