E, depois dele, alguém atirou com um cão morto às profundidades do barranco.

Os motivos por que interferimos em qualquer coisa reduzem-se, em cinquenta por cento dos casos, a uma simples paixão pela fatalidade. Curiosidade. Experiência — muito natural… Mas no fundo, nada de construtivo; apenas uma aceitação, uma desprezível e trivial aceitação de uma situação que lisonjeia a pessoa intrometida, que assim se julga útil.

 

E, depois dele, alguém atirou com um cão morto às profundidades do barranco.

 


Malcolm Lowry, Debaixo do Vulcão

tradução de Virgínia Motta
Relógio d’Água

Anúncios

~ por salamandrine em Agosto 22, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: