do tempo

não o metereológico, mas o tempo. o tempo que nunca temos, aquele que se consome entre horas de sono e horas de trabalho. o tempo que mesmo não sendo nosso, condiciona o outro.

as coisas que deixamos de fazer com o tempo que é nosso, a pensar no outro, que é dos outros.

o tempo que só recuperamos e de que só nos apercebemos que era nosso pela metade, quando o temos todo para nós.

a revista que não lemos. o livro que pode esperar. as horas de sono carimbadas como desperdício. o tempo que estou a dormir. o tempo que estou agarrada ao scanner. o tempo que leio isto em vez daquilo. o tempo que passa até não ser meu outra vez. o tempo que perdi.

as férias.

24 horas para nós. e o que fazer com elas.

é um arrepio na espinha. respirar fundo. um sorriso.

é meu.

Anúncios

~ por salamandrine em Outubro 3, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: