Começos

Imaginemos que uma mulher chega a casa e surpreende o marido a examinar a sua própria merda com um palito. Imaginemos que este homem nunca mais regressa do seu ensimesmamento e que ela tem que interná-lo numa clínica para doentes mentais no Norte do país. O nosso livro começa na manhã seguinte, quando essa mulher regressa a casa de comboio depois de ter terminado o processo de internamento, e o homem que está sentado ao seu lado, um jovem, de nariz proeminente, olhos irrequietos e alopecia prematura, que veste um fato azul-marinho e tem em cima dos joelhos uma peculiar pasta de cor vermelha , se dirige a ela com esta pergunta tão peregrina:

   — Gostava que lhe contasse a minha vida?


Antonio Orejudo Utrilla, Vantagens em Viajar de Comboio

tradução de Jorge Fallorca
Minotauro

 

E encontrar palavras para descrever este livro? Fantástico, delicioso, sarcástico, cínico, etc, etc…

 

Anúncios

~ por salamandrine em Março 11, 2011.

2 Respostas to “Começos”

  1. FODA-SE!

    (quero isso)

  2. \o/

    :DDD

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: