Direito ao Silêncio

Pareceu-me que aquele silêncio era um direito natural que nos foi tirado. Pensei com horror em quanto perdemos da nossa vida, espezinhada pela cacofonia que inventámos, na ilusão de que nos dá prazer ou nos faz companhia. Cada um de nós, de vez em quando, devia reafirmar esse direito ao silêncio, para escutar-se a si próprio, para reflectir e encontrar um pouco de sanidade


Tiziano Terzani, Disse-me um Adivinho

tradução de Margarida Periquito
© Tinta da China

Anúncios

~ por salamandrine em Junho 14, 2011.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: