da realidade

A verdade é que não acredito na existência das musas. Em primeiro lugar penso que o bichanar da criatividade, o sussurro do daimon e dos brownies, conseguem-se sempre à base de esforço (como dizia Picasso, que a inspiração te apanhe a trabalhar); e além disso estou convencida de que os musos e musas mais eficazes não são os amados reais, mas as ilusões passionais. Ou seja, a fabulação pura. Quanto mais longínqua, mais frustrada, mais impossível, mais irreal, mais inventada for a relação sentimental, mais possibilidades tem de servir de incentivo literário. Aquilo que é imaginário espicaça a imaginação, enquanto a realidade pura e dura, o ruído próximo da vida de cada um, é uma péssima influência literária.


Rosa Montero, A Louca da Casa

tradução de Helena Pitta
Asa Editores

Anúncios

~ por salamandrine em Janeiro 12, 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: