Muito mais simples

Alguns amigos meus acham que isto é loucura rematada, outros acham que é admirável. E eu gostaria que eles em vez de terem tantas opiniões sobre a vida alheia, me dessem uma nota de vintes. É que, em pura franqueza, não acho uma coisa nem outra, nem sequer a média de ambas. É muito mais simples: faço simplesmente a minha obrigação de escriba. Anda toda a gente a queixar-se, mas a fingir [no original: (não param de se publicar, gabarem-se uns aos outros em pandilha — que maravilha! Que — não há liberdade de escrever; — não há editores com tomates (tenho 2, dois!!)], que não há liberdade de escrever, não há editores com tomates, as tipografias recusam-se a trabalhar para certos escritos. Pois quando tudo isto aparece e os temas estão ao nosso alcance, se um tipo vai para a frente é maluco ou admirável. Não, senhor, não é. Apenas lógico. Coerente. Outros, ainda, podem pensar que há muita maneira de dizer a mesma coisa, por palavras veladas ou só sugestivas. Estão enganados ou são muito ingénuos ou aldrabões cínicos. Só há uma maneira de dizer as coisas, uma de cada vez.


Luiz Pacheco

excerto de Memorando Mirabolando

Puta que vos Pariu, João Pedro George
© Tinta da China

Anúncios

~ por salamandrine em Abril 17, 2012.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: